quinta-feira, 14 de abril de 2011

Pessoas, bumerangues e o amor


Para todos os meus bumerangues.


Ouvi alguns anos atrás uma teoria de que pessoas são como um bumerangue. Você só tem que saber como lançá-lo e aconteça o que for ele voltará. De certa forma eu acredito na tal teoria; já que o universo está em constante movimento, cruzando histórias, unindo pessoas, afastando-as e ironicamente armando reencontros. Às vezes é esse tempo distante que une ainda mais duas pessoas, independente de o sentimento que as liga ser amor ou amizade. A saudade e o afeto fazem com que elas voltem como bumerangues e talvez até faz com que resolvam ficar um pouco mais até que chegue a próxima vez de se afastarem. É a distância que faz amar. É beijar alguém e ter aquela sensação de "tá tudo errado". É fazer uma brincadeira e ela não causar o mesmo efeito que causaria se fosse com aquele alguém que tão bem te conhece. É estar sozinho, acompanhado, feliz, triste e pensando em uma pessoa apenas.

Amar para mim é isso.

É na ausência perceber a presença do afeto;

Na ausência torcer para o bumerangue voltar logo

E resolver ficar de vez.

Um comentário:

disse...

Acredito que o amor encurta as distâncias. Mas só sabe o que é um sentimento quem experimentou se afastar dele, seja qual sentimento for.

Beijos. :D